Não é apenas a Catalunha, o Curdistão iraquiano, o Quebec e a Escócia, entre outras nações sem estado que realizam plebiscitos de independência. A região Sul do Brasil, historicamente nutre os mesmos sentimentos de emancipação e o Movimento O Sul é o Meu País, convocou o Plebisul – Consulta Popular, nos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Em Hulha Negra haverá duas urnas, uma na Trigolândia e outra na Sede do município

O Plebisul acontece amanhã (07.10) das 8 às 17 horas nas pequenas cidades e das 8 às 20 horas nas capitais e grandes cidades do interior e a pergunta que os cidadãos terão que responder será: “Você quer que Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul formem um País independente?” As opções de resposta serão “Sim” e “Não”.

Em Hulha Negra, haverá duas urnas, como informa Valter Rau, responsável local. “Foi pensado dois locais de forma estratégica para que toda comunidade de Hulha Negra possa procurar a urna mais próxima e exerça sua opinião”

Uma das urnas ficará em frente ao Mercado do Léo, na sede do município, e a outra urna estará localizada em frente ao Mercado Cantina, na Trigolândia.

Junto com a Consulta, os participantes vão ser convidados a assinar um Projeto de Lei de Iniciativa Popular (PLIP) pedindo um plebiscito consultivo oficial na região em 2018. Serão três mil urnas espalhadas por 963 municípios da região, levando as ruas cerca de 25 mil ativistas voluntários responsáveis pelas unidades coletoras de votos.

A expectativa dos organizadores é colher neste ano um milhão de votos. “O Plebisul deste ano traz uma inovação em relação ao de 2016, pois agora não mais o eleitor vai apenas votar. Desta vez ele vota e assina o Projeto de Lei com o qual vamos conquistar um Plebiscito consultivo oficial em 2018. Esta ação terá peso legal e vai nos dar legitimidade e legalidade dentro do processo democrático de rediscussão do pacto federativo  atual, que consideramos uma farsa”, afirma Celso Deucher, ex-presidente do Movimento O Sul é o Meu País e um dos fundadores da entidade, que é a promotora do evento.

A expectativa do Movimento é colher três milhões de assinaturas neste Projeto de Lei de Iniciativa Popular, sendo que destas, cerca de um milhão serão captadas durante o Plebisul no dia 7 de outubro e as demais, nas ações que a entidade já tem programadas até maio de 2018, quando o projeto dará entrada nas Assembleias Legislativas dos três estados.

“Estamos focados em validar legalmente a luta emancipacionista do Sul e de forma pacifica e ordeira vamos entrar com este Projeto de Lei nas assembleias Legislativas, confiando que nossos deputados do Sul vão se sensibilizar com estas assinaturas”, ressalta Procório Pereira, Presidente da Comissão Organizadora do Plebisul (COP).

A apuração e auditoria dos votos serão realizados no mesmo dia e a expectativas é de que a divulgação dos resultados do Plebisul 2017 sejam conhecidos até as 23 horas deste dia 7. “Este ano ampliamos os treinamentos para mesários, secretários e presidentes de mesas eleitorais e com isso cremos que a população já terá os resultados finais e oficiais no mesmo dia”, informa João Paulo Schuch, superintendente para o Rio Grande do Sul.

A apuração urna a urna dos resultados estarão sendo divulgados em tempo real, após as 17 horas através do sistema eleitoral do Plebisul, no site www.sulista.org.

Comentários

comentários